Connect with us

Recife Mal Assombrado: Esta é a cidade mais assombrada do Brasil

Turismo

Recife Mal Assombrado: Esta é a cidade mais assombrada do Brasil

Recife Mal Assombrado: Esta é a cidade mais assombrada do Brasil

Recife, capital pernambucana, é um dos destinos mais procurados em visitação ao nordeste brasileiro. Afinal, seu litoral é repleto de praias lindas e encantadoramente paradisíacas como verdadeiros cenários cinematográficos. Porto de Galinhas e o arquipélago de Fernando de Noronha, por exemplo, são dois dos locais mais badalados próximos à cidade.

Além disso, Recife abriga também uma rica cultura histórica evidenciada principalmente pela sua arquitetura. O Recife antigo, famoso centro histórico, é história viva em forma de casarões da época colonial. Muito se pode aprender sobre os costumes do passado em visitações a estes sobrados que abrigam muitos museus, inclusive.

O passado colonial traz também muito da origem da formação da cidade. Assim sendo, a mesma assume uma expressiva pluralidade na construção de história de seu povo. Portanto, negros, ibéricos, indígenas e demais povos se mesclaram para compor a estrutura social da cidade.

E assim como é plural sua origem de formação, também é sua cultura, sofrendo influência desses diversos povos. De tal forma que houve fusão de vários costumes originando um rico folclore que alimenta hoje a produção artística e a vivência dos recifenses. Os mais antigos têm histórias à beça para contar, desde grandes aventuras até histórias de terror.

Sim, histórias de “malassombros”, como é comum no linguajar do recifense. Tais histórias nascem no imaginário popular alimentadas por algum fundo de meia-verdade. Ou ainda, da necessidade de tentar explicar acontecimentos aparentemente sem base natural. Estas histórias, ao mesmo tempo que entretém, conseguem deixar muita gente de cabelo em pé.

Com isso, a partir da tradição destas histórias, passadas de geração para geração, o folclore local se fortaleceu. Assim, há uma porção de narrativas que tratam de personagens fantasmagóricos que circulariam livremente pela cidade, principalmente à noite. Fato que tanto atrai turistas curiosos, quanto amedronta verdadeiramente quem reside na cidade.

Com isso, Recife ganhou fama de ser mal assombrada e já alimenta o turismo com essa temática, inclusive. Vários dos seus pontos turísticos de intensa visitação têm atrelado a si narrativas assombrosas de um passado distante. Ao mesmo tempo em que amedronta os mais sensíveis, diverte e desperta a curiosidade dos visitantes.

Recife é mal assombrada?

Recife é uma cidade com 487 anos de história. Ao longo da formação e desenvolvimento local inúmeros foram os acontecimentos de ordem social. Invasões, batalhas diversas, conflitos, tragédias, a submissão dos povos negros e indígenas. Tais fatores terminam por criar ao longo do tempo um arsenal de representações do além que atormentam os vivos de hoje.

A crença em fantasmas, duendes, monstros, criaturas sobrenaturais e outros sempre fez parte do imaginário popular. Tais crenças refletem a idealização do homem sobre o desconhecido, e o desconhecido amedronta sempre. Catástrofes e acontecimentos sem causa naturais terminam sendo pano de fundo para uma série de mitos.

Com o passar do tempo e reprodutibilidade de geração após gerações estas narrativas folclóricas ganham força. E assim, terminam por imprimir uma sensação de insegurança coletiva, que ao mesmo tempo que gera medo, pede respeito. Desta forma, os personagens se estabelecem em sua missão de atormentar os desavisados.

Com Recife não é diferente e fazem parte da cultura local os contos mal assombrados. E foi assim que a capital pernambucana ganhou a fama de cidade mais mal assombrada do Brasil. Com uma rica e variada fonte de histórias que tanto podem assustar verdadeiramente, pelo fundo histórico, quanto desperta curiosidade, pelas peculiaridades.

O costume de recontar estas histórias assombradas pode estar relacionado com a cultura canavieira. Cenários como os engenhos de cana, as casas grandes, sobrados, áreas urbanas e os subúrbios costumam compor o cenário. Os mortos são presenças constantes entre os vivos, para alertar, advertir ou fazer cumprir vontade e missões.

Por essas e outras Recife ganhou fama de cidade mal assombrada. E, ao contrário de pensar que esta fama afastaria pessoas, foi o contrário. O turismo só tem ganho com a repercussão das histórias e movimentando os negócios locais. O Recife Mal Assombrada, inclusive, é o nome de um passeio programado no tour pela cidade.

É um passeio de grande carga histórico-cultural antes de mais nada. As histórias lendárias da cidade são contadas pela visão dos antigos moradores e há visitas aos locais reais das lendas de Recife.

Quais os locais de Recife Mal assombrada?

Cada canto de Recife mal assombrada pode representar uma história, uma lenda, um mito, um personagem macabro. No imaginário assombrado de Recife não há limite para os enredos mais assustadores e intrigantes. Portanto, qualquer canto da cidade pode abrigar uma história de arrepiar os cabelos.

Os casarões antigos são um exemplo, afinal, a própria arquitetura remete ao antigo, ao já vivido. E assim, suas paredes acomodam histórias de gente que viveu e morreu, enlouqueceu, atentou contra a vida de outros, etc. As histórias são sempre requintadas com detalhes que remetem aos costumes e tradições antigas.

Os museus também são palco para as lendas recifenses, afinal, guardam literalmente a história da cidade. Itens presentes ali já pertenceram a figuras emblemáticas e reconhecidas na cidade. Por isso, não é difícil imaginar que figuras fantasmagóricas, antigas donas destes objetos expostos rondem o local.

Contudo, boa parte das figuras assombradas das lendas da cidade habitam as ruas mesmo, principalmente o Recife Antigo. Não à toa que muitos nomes de ruas fazem referência a estes acontecimentos, bem como becos e vielas. Na maioria das vezes estes lugares foram cenário de tragédias coletivas ou pessoais que ficaram eternizadas em seus nomes.

Um exemplo de um fantasma de rua é o Boca-de-Ouro. Este indivíduo é um morto-vivo, uma espécie de zumbi que, cruzando com um transeunte, mostra o rosto podre e uma boca com dentes de ouro. Outro exemplo é Perna-Cabeluda, uma perna literalmente solta do corpo que ataca com chutes passantes noturnos nas ruas da capital.

Pontos turísticos para quem gosta de medo

Para quem gosta de um bom filme de terror, a viagem assustadora pelo Recife pode render memórias inesquecíveis. O tour fantasmagórico, a pé ou a bordo do ônibus, visita pontos turísticos da cidade conhecidos por abrigar histórias de malassombros. Todo o arranjo favorece uma experiência de aventura e medo, para quem gosta.

Um destes lugares é o Cemitério de Santo Antônio, onde a Galega de Santo Antônio assombra. A figura de boa aparência atrais homens para dentro do cemitério, estes encantados pela bela mulher a seguem. Porém, ao chegar em frente a um jazigo específico, a moça revela que ali é a sua casa transformando-se em caveira.

Já no bairro da Boa Vista, temos uma praça cujo nome é Praça Chora Menino. A referência remonta a uma revolta de um grupo de soldados ocorrida no século XIX que culminou com a morte de crianças naquele local. Por isso, conta-se que ali, ao passar nas horas noturnas é possível ouvir um choro coletivo de crianças que não se consegue ver.

Em um outro bairro da cidade, no Pina, temos uma área chamada Encanta Moça. A lenda diz que uma determinada moça fugia de seu marido ciumento quando se “encantou” nos mangues daquela região. A partir de então ela é criatura do lugar e faz com que os homens se percam no imenso lamaçal.

Mais um ponto turístico assombrado é a Cruz do Patrão, sendo um dos monumentos mais antigos do Recife. Diz-se que ali seria um local de grande manifestação paranormal. A coluna foi erguida antes da invasão holandesa e era guia para as embarcações.

Conta-se que pessoas escravizadas foram enterradas em sua proximidade sem os devidos rituais mortuários. Devido a isso, caminhar próximo à Cruz à noite traria a possibilidade de se ouvir gemidos, ver almas penadas e espíritos malignos.

Quem ouve falar do Recife pensa apenas em suas belas paisagens e praias. Porém, desconhece a capacidade cultural da cidade em fomentar a nossa imaginação e espírito de aventura com lendas e histórias fantásticas. Se você pretende viajar para Recife não deixe de agendar o Recife Mal Assombrado!

Para quem gosta de viajar e conhecer lugares diferentes, é importante saber que conhecer e valorizar a história local é muito importante. Para além das belezas naturais teremos também a riqueza histórica que se traduz no folclore do lugar. Assim, tomar parte destas narrativas nos põe em contato direito com a tradição e a própria vida da sociedade.

Por meio das histórias contadas de geração para geração costumes se perpetuam. Cada lenda contada é a fração de um todo representando um antigo costume, um fato histórico, uma injustiça, um desrespeito, uma frustração. Com isso, podemos entender que refletem muito do que nós mesmos somos. Nosso poder de julgamento, nosso senso de justiça, tudo isso nos percorre. O conhecimento de um povo se traduz através destas narrativas e reconhecê-las como parte disto é reconhecer este povo.

Ao mesmo tempo em que se aproxima o Dia das Bruxas de inspiração norte-americana, temos nossas próprias histórias para ouvir. As que vão intrigar, revoltar, divertir e sim…fazer sentir medo.  Contudo, o medo é apenas um pequeno detalhe nesta experiência incrível de conhecer o nosso povo.

 

 

Continue Reading
Faça seu comentário

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Turismo

To Top