Connect with us

Projeto Seis E Meia Chega Ao Fim E Deixa Saudades

Uncategorized

Projeto Seis E Meia Chega Ao Fim E Deixa Saudades

Projeto Seis E Meia Chega Ao Fim E Deixa Saudades

Chegou ao fim na última sexta-feira (29/04), o Projeto Seis e Meia, que durante todo o mês de abril, lotou o palco do Teatro de Santa Isabel ao receber artistas consagrados da Música Popular Brasileira.

O que mais me encanta no Projeto Seis e Meia (além da boa música que a cada semana conta com uma atração local e um nome nacional), é o formato em que os shows são apresentados. Trata-se de algo mais acústico e com novos arrajnos musicais, que com toda certeza, se você perdeu alguma apresentação, certamente não terá outra oportunidade de vê-la. Com esse diferencial, o evento é um dos mais disputados na capital pernambucana.

Durante quatro semanas do mês de abril, os shows ficaram por conta de Angela Ro Ro, Geraldo Maia, Mônica Salmaso, Lorena Mastroiani & Trio, Allexa, Luiz Melodia e Karynna Spinelli. Infelizmente eu só pude comparecer a última apresentação.

Com ingressos esgotados, a noite começou cedo para a querida sambista Karynna Spinelli, que já começou a festa em seu camarim, recebendo alguns amigos e cantarolando a felicidade, seu sobrenome deixou de ser SPINELLI e passou a ser REALIZADA (brincadeira amiga, risos).

Acompanhada por quatro músicos, Karynna Spinelli abriu a última noite do Projeto Seis e Meia, com seu estilo ímpar de interpretar sambas e não se ateve em fazer um repertório clichê e batido, defendeu a música de seu primeiro CD Morro de Samba, lançado em outubro de 2010. O ritmo percussivo que contracena com a presença marcante de violas e violões somados aos instrumentos do candomblé Ilús, Djembês, Agogôs e Congas, assim misturando a cultura afro com o samba em suas composições próprias.

O show teve 40 minutos de duração, com repertório baseado no seu primeiro CD, com destaque para as músicas “Lôa Rezadeira”, “Fita amarela” e “Lavoura” de Tereza Cristina e Pedro Amorim, onde dividiu os vocais com Lucas dos Prazeres, seu percussionista. Faltando duas músicas para terminar o show, Karynna deixou o palco para fazer uma troca de roupa em homenagem a Oxum, usando um vestido dourado, tomara-que-caia e usando guias em tons terrais e douradas. Cantou Ijexá de Oxum e D´Oxum reverenciando a orixá que reina sobre a água doce dos rios, o amor, intimidade, beleza, riqueza e diplomacia. Finalizou sua apresentação bastante reverenciada e aplaudida.

Uma noite mais que dedicada ao samba, completou-se com o anfitrião da noite, o carioca Luiz Melodia, que após quase dois anos sem se apresentar no Recife, voltou em grande estilo aos palcos recifenses, lotou por dois dias seguidos o Teatro Santa Isabel no Projeto Seis e Meia.

Acompanhado do músico Renato Piau no violão, fez sua apresentação baseado no CD “Estação Melodia” onde debruçou-se sobre o samba das décadas de 30, 40 e 50. Que contou com canções de Cartola, “Tive Sim”, Jamelão e Mestre Galo “Eu Agora Sou Feliz”, “Papelão” de Geraldo das Neves e “Rei do samba” de Miguel Lima em parceria com Arino Nunes, seu último trabalho “Românticos do Rio”.

Com o término da temporada do Projeto Seis e Meia 2011, o público só comentava uma coisa, o show tem que continuar e o projeto tem que ser realizado pelo menos duas vezes ao ano.

Voltar para Agenda de Eventos em Recife


Deixe seu comentário abaixo:



Mensagem:


Continue Reading

Mais em Uncategorized

To Top