Connect with us
ultimate bet

Ultimate bet

No começo do século, muitas casas de pôquer online começaram a aparecer para juntar os mais diferentes apreciadores desse jogo. Com isso surgiu uma das primeiras salas que apareceram e que se dedicavam de forma exclusiva para o pôquer online foi a Ultimate Bet.

Esta plataforma surgiu em 2001 e rapidamente se transformou em um site dos mais conhecidos ao redor do globo, tremendo sucesso que foi o seu surgimento. Essa explosão de popularidade veio muito graças a contratação de Phil Hellmut, considerado pelos fãs do pôquer como um dos mais badalados e brilhantes jogadores de sua era. Uma vez que Hellmut estava bancando o Ultimate Bet, ficou fácil novos jogadores se juntarem as mesas, gerando um trafego significativo e cada vez mais crescente.

Esse crescimento levou a casa a se fixar nos Estados Unidos em 2006, de forma que conseguisse expandir ainda mais a sua atuação.

Entretanto é preciso mencionar que nem tudo é um mar de rosas na história da Ultimate Bet, já que no decorrer de sua existência ele ficou conhecido pelas mais diferentes controvérsias, além de ter passado por imensos escândalos que foram amplamente divulgados, principalmente dentro do universo do pôquer online, sem conta que os eventos da Black Friday, fizeram com que a empresa fosse empurrada para o fundo do poço e forçando com que ela fechasse as suas portas, fazendo com que uma grande quantidade de jogares ficasse com problemas.

O que foi a Ultimate Bet?

ultimate bet

A Ultimate Bet foi uma casa de pôquer online lançada para o grande público em 2001. Pensando em escalar o seu negócio a casa contratou dois dos jogadores mais midiáticos de pôquer da época, Phil Hellmuth e Annie Duke, sendo que eles conseguiram transformar a forma como as pessoas enxergavam o pôquer online e trazendo cada vez mais clientes para a mesa. Com o passar do tempo, esses dois profissionais também passaram a fazer parte da diretoria acionaria da empresa, de forma a passar mais credibilidade para o público.

Baseando em grandes ações midiáticas a empresa conseguiu escalar de forma bastante rápida. Uma das ações mais interessantes que foram feitas pela empresa foi investir nas mais diferentes skins, fazendo com que a mesa de apostas ficasse altamente personalizada.

A estrutura da Ultimate Bet era a seguinte, durante os seus primeiros anos, ela era parte da eWorld Holding, a qual tinha licença para funcionamento através da Kahnawake Gaming Commission (KGC). Entretanto ao longo de seus anos de funcionamento, a mesa de pôquer mudou várias vezes de dono, sendo que quase no fim ela era parte da Tokwiro Enterprise, cujo o seu CEO era Jim Ryan (mesmo CEO da Party.BWIN), sendo que Ryan ficou a frente da empresa durante todo o período pré-UIGEA (Unlawful Internet Gambling Enforcement Act).

O que foi o escândalo de trapaça que afetou a Ultimate Bet?

A Ultimate Bet (também conhecida como UB.com), durante um período de tempo apareceu na mídia de forma que nenhuma casa de apostas gostaria de aparecer. Ela foi envolvida em um escândalo de trapaça que envolvia super usuários da plataforma – praticamente ao mesmo tempo a Absolute Poker sofreu das mesmas acusações. Porém é preciso que se entenda que por mais que esses dois eventos aconteceram praticamente ao mesmo tempo, eles não estavam relacionados e mesmo que eles apresentassem as mesmas características de trapaça.

De forma geral, as trapaças que foram feitas a respeito do Ultimate Bet, aconteceram em meados de junho de 2003, sendo relatados eventos até dezembro de 2007. Isso foi amplamente noticiado no fórum de pôquer Two Plus Two, os quais indicaram que existiam alguns problemas inexplicáveis com as mesas de high stakes no limit.

De fato, quando os casos de trapaça começaram a ser noticiados, a mesa de pôquer era propriedade da Exscapa, que de alguma forma em 2006 ela se tornou uma empresa pública. Porém com a entrada em vigor da Lei de Aplicação de Jogo Ilegal (UIGEA), a Exscapa foi adquirida pela Tokwiro Enterprise, que também era dona da Absolute Poker. Para deixar a história mais complicada, todas essas movimentações de mercado aconteceram durante os casos de trapaça que estavam surgindo.

Com o aparecimento de cada vez mais noticias relacionadas a trapaças, a comunidade de pôquer online começou a ficar cada vez mais efervescentes, sendo que em alguns casos existiam provas bastante contundentes de farsa e o pior, comentários que a Ultimate Bet, sabia o que estava acontecendo.

Para situação ficar ainda mais confusa, a Ultimate Bet começou a não aceitar as acusações, mesmo que as provas de trapaça estivessem amplamente documentadas, sendo que elas poderiam ser encontradas nos mais diferentes fóruns de pôquer, mostrando que a haviam indícios de que a empresa tinha noção de que estava acontecendo essas trapaças, mesmo antes dos jogadores começarem a alertar sobre as irregularidades.

Mas o mais impressionante disso tudo é que mesmo com provas, ficou nítido que a empresa não tinha interesse em investigar os casos de trapaças, já que era passível de acreditar que membros da própria mesa de pôquer estavam envolvidos. Sendo que dessa forma era de interesse da plataforma que as investigações não acontecessem, mostrando que além de tudo a plataforma tentou encobrir o escândalo.

A trapaça foi percebida no momento que alguns usuários da Ultimate Bet notaram que o usuário Auditmonter2 apresentava a função de apenas observar as mesas, mas sem realizar nenhum jogo. Ficou provado que observadores tinham a capacidade de enxergar todas as mãos de outros jogadores e em seguida mandavam essas informações para os seus companheiros trapaceiros, indicando as cartas que os outros jogadores tinham.

Dessa forma, era possível para os trapaceiros saberem qual era o momento que eles deveriam desisitir ou não de suas mãos. Quando observado de forma mais aprofundada era possível notar que os trapaceiros em alguns casos também perdiam, mas eram casos muito específicos, como no caso de jogadas que tinham que perder para não levantar suspeitas ou em um all-in quando sabiam que seriam retirados do jogo. Além disso, não era incomum jogadores trapaceiros perderem uma rodada para esconder que havia trapaça naquela mesa.

Investigações das trapaças

Em um determinado momento, a Ultimate Bet finalmente anunciou que iria conduzir uma investigação a respeito das supostas alegações de trapaça, sendo que a primeira atitude foi justamente excluir uma conta que apresentava claros indícios de trapaça. Assim em seis de março de 2008, a conta NioNio foi banida da plataforma.

Uma das coisas que chamou a atenção da comunidade é que durante os escândalos de trapaça, a Absolute Poker já era a dona da Ultimate Bet, mas elas ainda operavam de forma separada, mas a administração já era praticamente controlada pela Absolute Poker.

Por mais que foi dito que os casos foram diferentes, pegando as provas de trapaças do usuário NioNio é possível verificar que ele parou de frequentar as salas do Ultimate Poker, no exato momento em que o escândalo de trapaças no Absolute Poker foi trazido a luz. Dessa forma é possível imaginar que essa cadeia de eventos, fez com que o usuário alterasse o seu nome. NioNio foi o jogador trapaceiro mais efetivo dentro do Ultimate Poker, sendo que durante o seu período de jogo ele chegou a faturar mais de US$600.000.

Para deixar a situação ainda mais tensa, foi mostrado que o usuário NioNio e a conta Nopaddles (também envolvida em trapaças) tiveram os seus nomes alterados pelo suporte da Ultimate Bet, fazendo com que a reputação da mesa de pôquer começasse a ficar extremamente arranhada. Para piorar, conforme novos casos começaram a surgir, foi possível notar ainda mais alterações de contas que foram fechadas ou que tiveram seus nomes alterados pelo suporte da empresa.

Esses detalhes levaram a crer que os funcionários do Ultimate Bet atuavam de forma bastante ativa para facilitar as trapaças ou até mesmo que estes eram os verdadeiros trapaceiros. O caso fica ainda mais complicado ao saber que diversas contas trapaceiras foram achadas durante esse período, sendo que muitas destas contas nunca foram nomeadas.

Por fim, após essa extensa investigação, em 2008 a Ultimate Bet admitiu que existiam casos de trapaças em suas mesas, sendo que a empresa se comprometeu a reembolsar aqueles jogadores que se sentiram lesados. Entretanto dentro dos pagamentos que deveriam ser feitos, alguns jogadores receberam integralmente, outros somente metade e alguns nada receberam. Porém a empresa admitiu que precisaria pagar um total de US$22, 1 milhões para os jogadores lesados.

Consequências da trapaça

O caso de trapaça já era bastante complicado e potencialmente lesivo para a Ultimate Bet, porém o pior estava por vir, pois foi provado que o dinheiro que foi pago as vítimas saiu do próprio depósito dos jogadores. Isso aconteceu no momento em que as contas tanto da Ultimate Bet quanto do Absolute Poker estavam com seus ativos confiscados pelo governo americano, nesse momento a situação da casa de pôquer ficou ainda pior, sendo que nesse momento aconteceu o confisco de suas contas, um detalhe que ficou conhecido como Black Friday pela comunidade de pôquer online.

Continue Reading

Mais em

To Top